Arquivo para fevereiro, 2009

Procurando um emprego como programador Java

Posted in Atividades profissionais on 15/02/2009 by Allan Taborda

Ultimamente, tenho procurado um emprego como programador Java na cidade de São Paulo. Diariamente, mando currículos para as vagas que vão aparecendo no site APInfo.com, um site de anúncios de vagas de emprego e de postagem de currículos para profissionais da área de informática.

Dentre as várioas empresas para onde mandei currículos, algumas fazem contato comigo (por e-mail e algumas poucas vezes por telefone), fazem algumas perguntas sobre pretensão salarial, disponibilidade de início e outras coisas. Até o momento, uma empresa já me chamou para fazer a entrevista, que ocorreu no último dia 5 de fevereiro.

Naquela ocasião, fiz uma prova de Java (com as primeiras questões fáceis, mas com as questões posteriores um pouco mais difíceis, que eu acho que eu devo ter me saído bem), uma redação com o tema “como eu sou” e a entrevista propriamente dita.

Fui para São Paulo pegando um carro que vai até o terminal Jabaquara, às 8:00. O carro demorou um pouco para ir, pois ficou pegando uns passageiros adicionais, mas depois foi e chegou à capital com antecedência, dando tempo mais do que o suficiente para enfrentar a longa fila para comprar os bilhetes do metrô. Cheguei às 9:20 mais ou menos. A entrevista estava marcada para as 11:00.

Depois de comprar os bilhetes de ida e de volta, que custam cada um o mesmo preço de um bilhete de ônibus municipal aqui em Praia Grande, R$2,40 (não por lá o metrô ser barato, mas por aqui o ônibus ser caro), peguei o metrô e andei duas estações, parando na estação São Judas.

No dia anterior, eu já havia dado uma olhada no mapa dessa parte da cidade através do Google Maps, então foi fácil andar da estação até o prédio onde fica situada a empresa de recrutamento que ia fazer a entrevista. Chegando lá, havia todo um esquema de mostrar o RG para liberar o acesso ao interior do prédio, algo bem sofisticado, com catraca eletrônica de cartão inclusive, semelhante aos sistemas para guardar veículos em alguns estacionamentos.

Subi o elevador e cheguei no local da entrevista. Cheguei um tanto adiantado. Me mandaram fazer uma prova com 16 questões aproximadamente. Após a prova, fiz a redação, numa folha de papel sulfite. Após a redação, finalmente fiz a entrevista. A entrevistadora me fez várias perguntas. Eu pensei que ela fosse fazer um determinado tipo de perguntas, mas acabou fazendo outras mais informais do que costuma-se fazer em entrevistas de emprego.

Terminada a entrevista, eram umas 13:00 e eu já estava morto de fome. Fui almoçar em um restaurante situado na mesma avenida de onde ficava o prédio onde eu fui. Era um restaurante de comida por quilo. Peguei 700 gramas de comida, mais ou menos. Comi um pouco de lasanha, feijão (que tinha mais bacon gorduroso do que feijão), uns bolinhos de queijo (eram tipo uns kibes), um pedaço de carne e alface, além de um suco de maracujá, que eu pedi posteriormente, para ajudar a empurrar o final do almoço que não queria ir.

Depois do almoço, aproveitei que havia uma loja da Kalunga e comprei 100 mídias DVD, pagando com o cartão de crédito. O preço era o mesmo da loja on-line da Kalunga, só que sem o frete. A moça do caixa era muito bonita. Aliás, eu vi muitas mulheres bonitas em São Paulo, principalmente nas estações do metrô (especialmente na fila para comprar os bilhetes) e no restaurante de comida por quilo.

Depois, eu voltei à estação São Judas, andei os dois pontos até a estação Jabaquara e daí peguei um outro carro que foi até Praia Grande, parando na porta de casa. Antes de entrar no carro, cheguei a ver uns aviões da Gol e da TAM voando bem próximo de onde eu estava. Deve haver um aeroporto por perto do terminal Jabaquara.

Na volta a Praia Grande, o carro que eu estava foi parado pela polícia rodoviária, mas depois que o motorista deu algum dinheiro para o guarda (o que eu suspeito ter acontecido, pelo que vi), o carro prosseguiu até seu destino. Cheguei em Praia Grande ainda de tarde, bastante cansado, ainda mais que eu não havia dormido direito na madrugada e ainda tive que acordar às 6:00.

Até o momento, não obtive resposta acerca do resultado da entrevista e dos testes que eu fiz. Por enquanto, ainda vou continuar mandando os currículos. Uma hora, eu farei uma entrevista e serei selecionado para ocupar uma vaga de emprego como programador Java. Isto se eu não trabalhar na empresa na qual já fiz a entrevista, pois ainda poderei ser chamado por aquela empresa.

Mudando de assunto, no último dia 12 de fevereiro, reinaugurei o blog dos Sonhos do Allan, agora aqui no WordPress. No antigo blog, agora há um aviso do novo endereço, que é http://sonhsodoallan.wordpress.com e neste novo blog, já fiz o meu primeiro relato de sonho, um onde eu fui atingido por uma lixeira. Vale a pena conferir.

Anúncios