Arquivo de dezembro, 2009

Último post do ano…

Posted in História on 31/12/2009 by Allan Taborda

…e o primeiro sendo postado através do meu novo notebook!

Ainda em Novembro, mais precisamente no dia 29, eu adquiri um notebook no site da Dell, um Inspiron 1545. Peguei a configuração padrão que tinha lá e fiz algumas alterações, como um processador um pouco mais rápido e com suporte ao módulo de virtualização da Intel (Core 2 Duo P8700 2.53 GHz), um HD maior (500 GB) e outras menos importantes.

Antes de montar minha configuração no site da Dell, eu tirei algumas dúvidas com uma atendente do chat on-line (apesar de que, geralmente, o chat não está disponível no domingo, mas naquele dia, estava disponível). Depois, eu montei a configuração que eu achei que a melhor possível (leia-se “melhor possível dentro dos limites orçamentários e que tenha o melhor custo benefício possível”). Fiquei um bom tempo quebrando a cabeça para analisar que componentes seriam escolhidos, principalmente com relação ao processador.

A memória RAM eu mantive a padrão, 3 GB, não compensava alterar para 4 GB. O HD eu aumentei do padrão de 320 GB para 500 GB porque o preço a mais era pequeno e compensava a mudança (ainda mais que eu irei armazenar bastante arquivos nele, além de manter instalados dois sistemas operacionais). O processador eu escolhi o modelo descrito acima mais pelo módulo de virtualização da Intel, além dele ter mais cache e ser um pouco mais rápido (até acessei o site da Intel para saber a diferença entre os modelos). Por 20 reais a mais, eu alterei a placa de rede wireless pela da Intel, que suporta todos os protocolos wireless e, segundo alguns, é a melhor que existe. O suporte a Bluetooth eu não adicionei, apesar de ser 30 reais a mais, uma vez que não possuo nenhum dispositivo Bluetooth (caso eu venha a ter um dia, eu comprarei um Bluetooth Dongle, que é uma espécie de pendrive que adiciona o suporte ao Bluetooth ao computador no qual esteja conectado e que sai até mais barato do que um chip interno Bluetooth). A bateria eu mantive a padrão, de 6 células, uma de 9 células, segundo o site da Dell, iria proporcionar apenas mais duas horas a mais de autonomia, além de fazer o notebook ficar mais pesado, não compensa o preço pago a mais. O restante dos itens de hardware não havia opções de configuração.

Na parte de software, a única alteração que eu fiz foi alterar o Windows 7 da versão Home Basic para a Home Premium, o que encareceu o notebook em 69 reais. Pelo site da Microsoft, no qual eu achei meio confuso, vi que a versão Home Premium possui vários itens a mais com relação à Home Basic. De resto, mantive o padrão para todos os outros softwares, inclusive para o pacote Office, no qual escolhi o Microsoft Works (do qual eu irei usar somente a aplicação de calendário, uma vez que o BrOffice.org, no qual eu instelei após o notebook chegar, não possui uma aplicação similar). Veio junto uma versão de avaliação de 30 dias da versão mais básica do Microsoft Office 2007 que eu não irei usar e, assim que os 30 dias acabarem (serão contados provavelmente assim que eu usar pela primeira vez o coiso), removerei-o sem dó nem piedade, ainda mais que eu não gosto do MS Office. O notebook veio também com o McAfee Security Center com assinatura de 15 meses de atualizações, no qual não havia opção de tirar da configuração e ficar sem antivírus.

A cor do notebook eu estava pensando em configurar como roxo ou verde, mas quando eu vi o valor cobrado a mais para ter uma cor diferente de preto (70 reais, 130 reais caso eu quisesse botar um desenho feito por um artista plástico), decidi deixar o notebook preto mesmo. E até que ele ficou bonito sendo preto.

Junto com o notebook, vieram de brinde um pendrive de 8 GB (7,5 GB reais, pelo que eu verifiquei posteriormente) e uma mochila para notebook. Apesar de serem brindes, ambos constam na nota fiscal, a preço de custo.

Após fechado o negócio, demorou quase uma semana para confirmarem o pagamento e iniciarem a montagem do notebook. Dia 14 de Dezembro informaram que o notebook estava pronto e que havia sido enviado. Então, navegando pelo site da Dell, fiquei sabendo que eu teria que estar presente para receber o notebook, já que era um objeto de valor, e isso não iria ser possível na data de entrega do notebook, dia 16, já que eu estava em São Paulo trabalhando e agora eu passo a semana por lá, num quarto que eu aluguei. Daí eu liguei para a minha mãe e deixei o recado de que, caso apareça a transportadora e perguntarem por mim, pedir para entregar o notebook no dia 21, dia no qual eu entro de férias.

No dia 21, o notebook não foi entregue. Achei o telefone da transportadora no Google (o telefone até havia sido informado por SMS pela Dell, mas estava incompleto, com apenas os dois primeiros dígitos, aparentemente o número completo não coube na mensagem) e então eu liguei para esse número. Fui informado que o notebook chegaria no dia 22, de manhã.

No dia 22, fiquei esperando o notebook chegar de manhã, mas até a parte de tarde, ele não havia chegado. Liguei novamente para a transportadora e perguntei quando ia chegar o notebook. O atendente me informou que passaram para entregar ao meio-dia e não tinha ninguém em casa. Detalhe: ao meio-dia, eu estava no portão da minha casa. Ou seja: falaram que tentaram entregar mas não entregaram nada. Dei uma bronca no atendente dizendo que eu estava em casa o dia inteiro e nem tocaram a campainha quando chegaram. Com voz de quem estava com as orelhas abaixadas, o atendente me disse que o notebook iria chegar ainda no dia 22, à noite, às 20:00 (fora do horário de entrega informado pelo site da Dell). Chegando no horário, fui até a porta a fim de esperar pela chegada do notebook e vi o carro da transportadora passando direto pela minha rua. Liguei novamente para a transportadora informando que o carro passou direto e o atendente me disse que o carro ia chegar daqui a pouquinho, em 15 minutos. Minutos depois, chegou o carro e fez a entrega. Na hora de assinas os bagulhos, o motorista pediu uma caneta emprestada já que ele havia esquecido e eu assinei o que tinha que assinar. Então, o motorista foi embora levando consigo a caneta.

A transportadora em questão é a Transportadora Americana, que tem convênio com a Dell. É considerada uma das piores transportadoras do país, com várias reclamações constando no site Reclame Aqui e no Procon. As reclamações que eu vi no site Reclame Aqui vão desde atraso na entrega (a maioria delas são acerca de atraso) até mercadoria violada. Essa transportadora, na minha opinião e na opinião de algumas pessoas que eu vi no site de reclamações ciitado, está sujando o nome da Dell, no qual o atendimento foi completamente diferente.

No dia 23, liguei o notebook pela primeira vez (no dia anterior, quando recebi o notebook, estava muito tarde e resolvi ligá-lo com mais calma no dia seguinte) e li o EULA do Windows 7, com todas suas restrições, então eu vendi minha alma ao Diabo clicando no checkbox de aceitar os termos da licença e depois eu terminei de fazer as configurações iniciais. Posteriormente, instalei uns programas que eu quis, como o BrOffice.org, o Firefox e o Eclipse com o Java Development Kit (vulgo JDK), esses dois últimos em versão 64 bits. Por causa dos dois primeiros, tive que manter instalada uma máquina virtual Java de 32 bits, usada só pelo Firefox e pelo BrOffice.org, que são 32 bits.

Posteriormente, redimensionarei a partição do Windows 7 usando uma ferramenta contida nesse sistema operacional e instalarei o Debian 5.0 versão 64 bits (assim como o Windows, que também é versão 64 bits) e ficarei com os dois sistemas operacionais.

Como eu havia dito, desde o dia 21 eu estou de férias (desde o dia 19, na verdade). Minhas férias (que na verdade, é um recesso de fim de ano) terminarão no dia 11 de Janeiro. Pretendo viajar de volta para São Paulo no dia 10 a fim de levar meu notebook e outras coisas que irei levar para lá. Ainda nessas férias, talvez eu faça um review do Windows 7 Home Premium, ou talvez depois das férias eu faça, caso não dê tempo.

Por hoje é só. Até o ano que vem e um Feliz 2010 para quem estiver lendo este post!

PS: No momento em que escrevo isto, o relógio está marcando 22:43 do dia 31 de Dezembro, é possível que o WordPress marque horário errado no post devido a fuso horário e não sei mais o quê (cada vez que eu posto, a diferença de horário marcada para o horário real do post é diferente e às vezes até calha de marcar o horário certo. Então, caso marque o horário como sendo o primeiro post de 2010 deste blog, é mentira, ele é o último de 2009.

Fim de ano chegando…

Posted in Idiotices, Lazer, Música on 14/12/2009 by Allan Taborda

Ultimamente, não tenho tido muito tempo para escrever novos posts (e nem arranjar assunto para novos posts). Na verdade, até há tempo, mas venho fazendo outras coisas no meu tempo livre (principalmente por eu não ter Internet em São Paulo), como ler uns livros de bolso.

Recentemente, li uns de velho oeste e um do Perry Rhodan. (o número 4 de uma série de mais de 600 livros, mas é o único que eu tenho, me pareceu uma parte de uma história maior) O último que eu li é basicamente uma história que foi feita mais para dar a entender que os índios apaches são muito maus, matando mulheres, crianças e outros só para pegar a comida e pelo prazer de matar, foi um dos piores que eu já li até hoje. O personagem principal da história, um tal de Sablito, dá o nome ao livreco. Resumo da história: os índios estavam andando no deserto e alguns são mortos pelos mexicanos (e a história também dá a entender que os mexicanos também não valem nada), daí eles vingam a morte dos companheiros deles invadindo uma casa, comendo toda a comida e matando a mulher e as crianças, inclusive cortando a cabeça da mulher e jogando na frente dos filhos (e estes foram despidos e escalpelados). Daí, o Sablito, ao saber que os apaches acabaram com a família dele pela segunda vez (os coisos já haviam matado toda a família dele quando ele era criança), foi lá e matou os apaches. Fim.

Como eu adiantei no primeiro parágrafo do post, agora eu estou morando em São Paulo. Quer dizer, eu estou ficando em São Paulo de segunda a sexta-feira, num quarto alugado perto do serviço, e volto no fim de semana para Praia Grande a fim de ligar este computador que uso neste momento para escrever este post e fazer outras coisas, como assistir TV.

Ficando em São Paulo, eu estou tendo custos menores e estou tendo mais tempo para descansar e fazer outras coisas do que na época que eu viajava todo o dia de ônibus fretado, onde eu acordava 5 da madrugada e chegava às 21 horas, aí eu comia o lanche e ia dormir.

O desenvolvimento do meu player de áudio (que já foi apresentado aqui neste blog) está devagar, quase parando, mas eu já consegui implementar algumas coisas novas, como a nova interface em modo texto (ou parte dela), um mecanismo de sorteio aleatório de músicas (comecei a implementar hoje uma primeira parte, quando der, eu irei integrar ao resto do sistema e testar) e uma nova disposição dos botões na tela.

No caminho do restaurante que eu vou quando chega a hora do almoço do serviço, há uma farmácia onde tem uma balança e que não precisa botar moeda para saber o peso, então eu estou aproveitando para me pesar todos os dias. Estou percebendo que eu estou emagrecendo. Antes, eu estava com 83 kg, hoje eu estou com 79,5 kg aproximadamente. Creio que eu esteja emagrecendo devido a eu dormir mais ultimamente (dormir ajuda a queimar calorias) e pelo fato de não estar exagerando tanto na hora de comer, já que a comida é pesada na balança e, quanto mais comida no prato, maior é a facada no meu bolso. E também há o fato de eu estar comendo bastante vegetais e frutas, como o abacaxi e a manga (essas são as únicas frutas disponíveis no restaurante onde vou atualmente). Espero que eu emagreça mais nos próximos dias, pois eu ainda estou bastante gordo. Só para lembrar, eu pesava 63 kg em 2005.

No final de 2008, mais precisamente no dia 23 de Dezembro daquele ano, eu abri um tópico na PCDM (A Pior Comunidade do Mundo, uma comunidade bastante idiota do Orkut na qual eu participo) com o título “Previsão para 2009!” e contendo uma única frase: “Michael Jackson morrerá!” e, após o óbito do rei do pop, hoje em dia o pessoal me pergunta no Orkut os números da Mega Sena, que dia outras pessoas vão morrer e até falam que fui eu quem matou o Michael Jackson. Fui parar até no site Pérolas do Orkut (ainda que com a foto embaçada, não sei por quê).

O post em questão, na PCDM, é este aqui: http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=50850&tid=5282741978028993760

O povo me pergunta como eu acertei a previsão da morte do Michael Jackson. Ao contrário do que alguns pensam, eu não tenho nenhum poder de adivinhação. O que aconteceu foi que eu deduzi que o Michael Jackson ia morrer. Desde aquela época, em 2008, ele já vinha apresentando várias doenças e estando um tanto quanto debilitado. Inclusive, algumas notícias da Internet (e fora dela) noticiavam o estado de saúde debilitado do rei do pop. Então, eu supus que ele não passaria deste ano e foi o que aconteceu. Ah, e se eu fosse mesmo vidente, eu teria previsto também as mortes do Luiz Carlos Alborghetti, do MC Pelé, da Mara Manzan e da Leila Lopes (haja gente indo para o andar de cima nessa época do ano).

Perto do Natal, lá para o dia 22 (ou 24 ou outra data próxima disso, ainda não se sabe), a empresa irá parar devido às festas de fim de ano, então eu terei meio que umas mini-férias. Então, eu crio que este não será o último post do ano neste blog, já que com certeza, haverá tempo para mais um post.

Para encerrar, irei postar um vídeo natalino bem velho, de 1987, onde aparece a Kim Wilde, uma cantora daquela época (e que canta até hoje) na qual venho escutado suas músicas nos dias atuais. Aparecem ela e o comediante Mel Smith. Abaixo, o vídeo:

Por hoje é só, até o próximo post, ainda esse ano. E agora, eu vou dormir, que eu estou morrendo de sono.