Arquivo para fevereiro, 2012

Por que o veganismo não faz sentido algum

Posted in Temas polêmicos on 11/02/2012 by Allan Taborda

No post de hoje, que é um post polêmico, assim como os quatro anteriores, irei falar sobre o que eu acho do veganismo (já vou adiantando que a minha opinião é contrária a isso), além de desmistificar a necessidade ou não do consumo de carne por nós seres humanos.

Algumas pessoas optam por não consumir carne vermelha, outras optam por não consumir nada que seja de origem animal. O motivo dessas pessoas não consumirem tais produtos é o fato de que os mesmos são obtidos de forma que o animal no qual originou aquele produto seja maltratado ou morra (e isso é o que acontece na obtenção da carne vermelha).

Algumas pessoas se limitam apenas não comerem carne, estas são consideradas vegetarianas. Algumas outras, apesar de não comerem carne, comem peixes (e eu não vejo coerência nisso). Outras são mais radicais e não comem nada de origem animal, estas são consideradas veganas.

Assim como ocorre com os religiosos, nos quais existem os que apenas praticam sua religião e outros que a pregam (alguns enchendo o saco), há vegetarianos e veganos que optam por não comerem carne e/ou produtos de origem animal mas não pregam isso para outras pessoas, e há os que propagandeiam isso a outros, seja orientando seus conhecidos, seja postando sua ideologia anti-sofrimento animal na Internet pelo Facebook, Orkut, Twitter, Youtube ou outros sites (ou até em sites próprios, como blogs) ou até mesmo participando de protestos em vias públicas e/ou na porta de estabelecimentos comerciais que vendem produtos de origem animal, como o McDonalds. E, assim como alguns religiosos não tão praticantes, há os que se dizem vegetarianos ou veganos, mas comem carne e usam produtos de origem animal às escondidas, estes são considerados hipócritas e se dizem vegetarianos ou veganos mais para passar uma imagem melhor ou mais cool para os outros e/ou ser aceito em algum grupo de amigos, mas isso já é uma outra história e está além do escopo deste post.

Em primeiro lugar, eu considero o veganismo uma hipocrisia, e o vegetarianismo mais ainda. Eles não consomem nada que cause sofrimento aos animais, mas não se importam em consumir produtos que causem sofrimento aos vegetais. Vegetais também sofrem, ainda que não demonstrem isso ou não sangrem quando mortos e/ou maltratados. E alguns vegetais são consumidos ainda vivos, como a chamada comida viva, os brotos de feijão e outras sementes germinadas. Outros são cozidos ainda vivos, como é o caso da cenoura, por exemplo. E o sofrimento dos vegetais é comprovado por pesquisas científicas. Lembro de uma que eu vi que comprovava que as plantas sentem dor quando têm suas folhas arrancadas. Isto sem contar que os veganos não deixam de ter em suas casa móveis feitos de madeira, obtidos através da derrubada das árvores.

Além disso, o nosso organismo precisa de carne, nós precisamos ingerir carne para que nosso organismo tenha as proteínas necessárias para o seu bom funcionamento. Os veganos podem argumentar que as necessidades diárias de proteínas do organismo podem ser supridas por soja e/ou outros vegetais ricos em proteínas. Acontece que o organismo da gente não é adaptado para absorver proteínas vegetais, ele absorve mal as proteínas vegetais. Para uma pessoa suprir suas necessidades de proteínas, se ela fosse consumir soja, que é um dos vegetais que mais contém proteínas, essa pessoa teria que consumir uma quantidade muito grande de soja todos os dias, e soja é um alimento que enjoa se for comer todo o dia, ainda mais que muitas pessoas não gostam de seu gosto característico. Já a carne vermelha, apenas cem gramas consumidos diariamente já seriam suficientes para supor as necessidades de proteínas do organismo.

Além das proteínas, o nosso organismo precisa de outro componente necessário, e este só é provido pelos alimentos de origem animal, que é a vitamina B12. A vitamina B12 até é encontrada em vegetais, mas só e absorvido pelo nosso organismo se for processado pelo organismo de outro animal. Alguns vegetarianos e veganos compensam a falta de vitamina B12 com suplementos alimentares e cápsulas de vitamina B12 sintética, mas se esquecem que tais produtos, ou são testados em animais, ou são obtidos a partir de animais, ou ambos.

Eu conheço dois casos de pessoas que tiveram atrofia no sistema digestivo por não comerem carne, devido à falta de vitamina B12 no organismo. Um é o caso da Vanda, que foi minha terapeuta holística e me receitava florais há alguns anos. Segundo ela própria, ela ficou 20 anos aproximadamente sem comer carne, até que teve problemas no estômago e o médico a diagnosticou com atrofia no sistema digestivo causado por falta de vitamina B12. A partir daí, a Vanda voltou a comer carne. O outro caso ocorreu com uma pessoa mais conhecida, o führer alemão responsável pela morte de seis milhões de judeus, Adolph Hitler. Foi diagnosticado nos últimos anos de sua vida pelo seu médico. Não morreu por causa disso (ele se suicidou, segundo a história oficial), mas que adoeceu, adoeceu sim.

O veganismo e o vegetarianismo não possuem embasamento científico algum, não há estudos científicos comprovando que uma alimentação sem produtos de origem animal é melhor para o nosso organismo do que uma alimentação com carne e ovos, por exemplo, ou comprovando que os alimentos de origem animal são dispensáveis. Tanto é verdade que os médicos recomendam o consumo de alimentos de origem animal, como carne magra (com pouca gordura), leite e ovos.

Já vi na Internet alguma vez em um vídeo e em alguns outros sites que o ser humano seria, na verdade, herbívoro, e teria passado a comer carne por, na pré-história, não saber plantar. Como um dos principais argumentos, foi dito que a arcada dentária do ser humano é semelhante à dos animais herbívoros, como o gorila, enquanto animais carnívoros possuíam arcada dentária diferente, mais adaptada a comer carne. Acontece que o ser humano não é o único animal que tem “arcada dentária com alimentação trocada”. O chimpanzé, assim como nós, também é um animal onívoro, pois, além de frutas e vegetais, também se alimenta de insetos e pequenos roedores, o chimpanzé tem arcada dentária semelhante à nossa. Já o panda, que tem arcada dentária adaptada a comer carne, atualmente se alimenta de bambus (antigamente o panda era carnívoro, mas ele foi meio que expulso de seu habitat natural pelas mãos do homem e teve que mudar sua alimentação para se adaptar ao seu novo habitat, uma região onde praticamente só há bambus).

Além do fato da arcada dentária não ditar a alimentação de uma espécie em específico, os cientistas não encontraram nenhum indício de que o homem já tenha sido um animal herbívoro alguma vez na história da humanidade. E, se a nossa arcada dentária aparenta estar adaptada a comer apenas vegetais, o nosso estômago certamente não está. Se fosse adaptado, além de não haver o problema da vitamina B12 que eu disse há quatro parágrafos atrás, o nosso estômago teria o dobro de seu tamanho e seria do tamanho do estômago dos gorilas. O estômago dos gorilas é duas vezes maior que o nosso para que as proteínas vegetais fiquem mais tempo no mesmo sendo digeridas, possibilitando assim sua absorção maior pelo organismo do primata.

Mas o principal argumento dos veganos para não se consumir produtos de origem animal é, claro, que os mesmos causam sofrimento aos animais. Eu também sou contra o sofrimento desnecessário aos animais para a obtenção de produtos de origem animal, mas o fato é de que a gente precisa ingerir carne e outros alimentos, como eu expliquei nos parágrafos anteriores. A gente precisa tomar vacinas, que são testadas em animais e produzidas muitas vezes usando ovos de galinha. Determinadas pesquisas com animais precisam ser feitas para que novos remédios e tratamentos sejam descobertos. Os veganos argumentam que essas pesquisas deveriam ser feitas com seres humanos ao invés de animais, mas eles se esquecem que os seres humanos também são animais, logo, continuaria a existir experiências com animais. Além disso, há experiências que não podem ser feitas em humanos, pois as mesmas poderiam causar sequelas ou causar a morte. É preferível fazer essas experiências em ratos, que vivem pouco, mas têm o genoma parecido com o nosso, do que em humanos, que vivem muitos anos. Imagine só um cientista causando uma lesão na coluna de uma pessoa para fazer uma experiência de regeneração da coluna com algum tratamento experimental.

Voltando ao assunto do consumo da carne vermelha e demais alimentos de origem animal, os veganos argumentam que o consumo desses alimentos faz com que seja causado mais sofrimento aos animais, principalmente na hora que os mesmos são abatidos para a obtenção da carne. Acontece que nem todos os alimentos causam sofrimento aos animais em sua obtenção. Os ovos, por exemplo, são obtidos sem sofrimento, pois as galinhas botam ovos naturalmente e iriam botar de qualquer jeito se não estivessem sendo criadas para isso. Claro que alguns criadores confinam as galinhas em recintos com as luzes acesas para que as mesmas acreditem que toda hora está de dia, fazendo a produção de ovos aumentar, pois as galinhas tendem a botar dois ovos por dia, mas não creio que isto cause um grande às galinhas. Com relação ao abate de bois e porcos, com exceção de abatedouros clandestinos, que matam os bichos com marretadas na cabeça, os animais são desacordados com um tiro de pistola de ar comprimido e só então são abatidos, decepando suas cabeças, é uma forma de abate com menos sofrimento possível. Não estou dizendo que nunca há sofrimento ao obter os produtos de origem animal, claro que em algumas vezes há sofrimento, mas nem em todas as vezes, como muitos acreditam.

O sofrimento aos animais não é causado apenas pela mão do homem. Na natureza, animais acabam se dando muito mal, principalmente quando viram refeição de outros animais, ou são feridos e/ou mortos em confronto com outros animais, seja na luta para conquistar uma fêmea, para impedir que um animal invada seu território ou por outro motivo.

Muitos veganos que possuem animais de estimação, como cães e gatos, não os alimentam com rações feitas com ingredientes de origem animal alegando as mesmas coisas que alegam em relação aos produtos de origem animal para humanos. Acontece que os cães e os gatos necessitam ainda mais do que nós de proteína animal em suas alimentações. Necessitam também de tomar vacinas, que são produzidas e testadas em animais. Na minha opinião, deixar de vacinar um cão ou um gato é praticamente um mau trato ao mesmo, já que o deixa de imunizar contra doenças perigosas para a saúde dele. E imagine só um vegano desse tipo alimentando um leão, que come cinco quilos de carne por dia, no zoológico. O leão iria morrer de fome ao lado de um pote cheio de soja. Se depender dos veganos, todos os animais virariam herbívoros, aí a superpopulação de animais das mais variadas espécies comeria solta, já que não haveria mais predadores naturais para nenhum animal, o que causariam um desequilíbrio ambiental de proporções bíblicas.

Para terminar, existem algumas pessoas que não comem carne por motivos religiosos, dizendo que Jesus não comia carne. Jesus comia carne sim, comia peixe, e peixe também é carne. É tão carne quanto uma vaca. Nem Jesus era vegano.

É essa a minha opinião acerca do veganismo. Vou encerrando este post com dois links, um para uma notícia que saiu esses dias de um médico recomendando o consumo de carne e recomendando o não consumo de salmão, pois este peixe está contaminado com metais pesados:

http://g1.globo.com/globo-news/noticia/2012/01/salmao-e-um-dos-cinco-peixes-cancerigenos-afirma-oncologista.html

E outro afirmando que uma dieta vegetariana causa atrofia muscular e pode deixar a pessoa paraplégica (estranhamente, esta afirmação está em um site pró-vegetarianismo, mas há um debate nesse mesmo link sobre o tema, entre os membros do fórum):

http://www.centrovegetariano.org/index.php?print=1&message_id=2923

Até o próximo post, que provavelmente será também polêmico, mas não tanto quanto este aqui.