Arquivo para outubro, 2012

Por que planos de saúde não valem a pena

Posted in Temas polêmicos on 10/10/2012 by Allan Taborda

Minha mãe vive me dizendo que eu deveria optar por contratar um plano de saúde, especialmente se a empresa onde trabalho oferece desconto em um plano conveniado, com desconto direto na folha de pagamento. Como vantagens, minha mãe cita que eu poderia ser melhor atendido do que se eu fosse atendido pelo Sistema Único de Saúde (SUS), que eu poderia fazer exames e consultas mais rapidamente (pelo SUS seria mais demorado), que eu poderia incluir familiares como dependentes e que eu poderia precisar no futuro, caso eventualmente necessitasse de algum cuidado médico, dentre outros motivos.

Mas eu nunca optei por contratar um plano de saúde, alegando principalmente que acaba saindo muito caro um plano de saúde, mesmo com um desconto devido ao fato da empresa onde trabalho ter convênio com uma administradora de planos de saúde. Na verdade, o preço que eu iria pagar seria apenas um dos motivos. O principal motivo é que planos de saúde não compensam, e eu irei explicar por quê.

Para começar, uma grande parte dos planos de saúde acabam sendo uma espécie de “SUS pago”: as consultas são marcadas para datas demasiadamente distantes, ocorre demora no atendimento, há falta de médicos (e quando tem médico, muitas vezes o mesmo atende mal) e consultas acabam sendo remarcadas devido à falta dos mesmos, da mesma forma que ocorre com o SUS, só que com o pagamento por parte do paciente pelos serviços prestados. Pode ser que o SUS acabe tendo um serviço pior do que determinado plano de saúde, principalmente nas cidades onde o SUS é pior (a qualidade dos serviços do SUS varia de cidade para cidade), mas ainda assim acaba não sendo vantagem, já o atendimento do plano de saúde é ruim do mesmo jeito.

Recentemente, vemos nos jornais, tanto pela Internet quanto pela TV, talvez até nos jornais impressos, notícias sobre médicos que fazem greve e deixam de atender pelos planos de saúde, sobre o mau atendimento dos mesmos, sobre a proibição de determinados planos de saúde de receberem novos conveniados devido ao serviço deplorável oferecido, e por aí vai. Essas notícias demonstram como está a situação atual dos planos de saúde, que cada vez mais querem lucrar o máximo possível sem investir em melhorias para comportar tantos conveniados.

Outro grande motivo é que o dinheiro gasto com um plano de saúde acaba sendo maior do que se o paciente pagasse individualmente pelas consultas e pelos atendimentos nos quais precisasse. O ideal neste caso seria guardar o dinheiro que seria usado no pagamento das mensalidades de um plano de saúde na poupança e usar parte desse dinheiro quando precisasse de um serviço de saúde, pagando individualmente pelo mesmo, o que sairia bem mais barato. Pagando individualmente pelo serviço possibilitaria a livre escolha do hospital, laboratório ou profissional de saúde que lhe melhor atendesse, sem depender do conjunto limitado de opções providas por cada plano de saúde.

Além disso, a não ser que você seja uma pessoa com saúde debilitada, que precisa de serviços médicos constantemente, não vale a pena pagar uma quantia considerável de dinheiro todo mês para precisar de um serviço médico uma vez na vida e outra na morte, ou quando um time da capital paulista ganha Libertadores.

Se não bastassem esses motivos, muitas vezes um determinado problema de saúde não pode ser tratado usando os serviços do plano de saúde contratado, seja por precisar esperar passar a carência do mesmo, seja pelo problema ser uma doença preexistente, seja pelo problema não ser coberto pelo plano de saúde, seja pela falta de profissionais conveniados próximos ao incauto que assinou o plano de saúde ou por outro motivo absurdo qualquer. Mas a mensalidade sempre é cobrada, independente do usuário usar algum serviço do plano de saúde ou do usuário precisar do serviço e o plano não o atender.

E é por isso que eu não pago plano de saúde e nem aconselho outros a pagarem. Não vale a pena. O post termina aqui. Caso tenham algo a comentar ou discordem de algum ponto (ou de todos eles) de algo que eu escrevi neste post, comentem na parte destinada aos comentários do mesmo.

Anúncios